segunda-feira, 28 de março de 2016

O curioso caso de Lili.




Meu Grifos queridos, deixem que eu conte para vocês sobre uma moça muito corajosa, chamada Lili.

Antes uma pausa, para que vocês ouçam, o que eu ouço enquanto escrevo essa resenha.



Pessoas são realmente complexas e maravilhosamente diferentes, e desde que as mulheres começaram a lutar por seus direitos (com mais enfase), a porta para o direito a lutar pelo "ser quem você é" e viver em paz mesmo indo contra as convenções sociais, tem sido difícil, mas as vitórias aos poucos têm chegado.



E graças a essa luta que é diária, mulheres, gays, lésbicas, trans, travestis, negros, gordos, magros, crianças e idosos, têm conseguido contar suas histórias, mesmo que ainda sofram com a reprovação a panos quentes da sociedade. Essa entidade misteriosa que nunca está perto o suficiente para que consigamos impedir a violência contra aqueles que não são homens, brancos, heterossexuais e preconceituosos, como o padrão manda. E foi quando alguém decidiu contar a história de Lili Elbe, que consegui entender um pouco melhor acerca da questão e andar alguns passos na direção da saída da caverna escura da ignorância.




segunda-feira, 21 de março de 2016

A Rainha do Crime - A Mansão Hollow


Edição, nota: 9-ponto-9

Autora: Agatha Christie 

Editora: Nova Fronteira 

Tradutora: Vânia de Almeida Salek

Páginas: 256

Eu tava muito curioso pra saber como haviam ficado essas novas edições da Nova Fronteira, que vieram com capa dura, folha amarelas e essas cores chamativas e fortes, tava achando bom demais pra ser verdade, mordi a língua... partiu montar uma coleção da Agatha Christie. \o/


História

O que falar quando a Rainha do Crime começa com a magia dela de "você lê uma página e já se sente amigo de infância daquele personagem apresentado"? Dos livros que li dela foram assim: virei a primeira página, e o personagem saiu andando sozinho já. 

Oz, É Aquele Mágico Lá (Cidade das Esmeraldas)




De volta com The Wonderful Wizard of Oz \o/ E pra quem pensava conhecer a história mesmo sem ter lido/assistido saiba que o Mágico de Oz é muito mais que só seguir uma estrada de tijolos amarelos. Já falei um pouco dos personagens 'principais' aqui, e desta vez vou escrever sobre a pior e sobre a melhor coisas do livro... na minha opinião, lembrando sempre disso. Ok?

Aviso - este texto contém leve doses de spoiler, e é contra indicado em caso suspeita de dengue!

A Bruxa Má do Oeste

A poderosa bruxa que escravizou os habitantes do oeste, e que quer os sapatos mágicos da Dorothy. Eu não a chamaria de "a vilã da história", mas é pelo menos "a presença do Mal".  


Tava indo tudo muito bem até ela aparecer, nossa... Coitada da Bruxa, senti muita pena por ela ser tão ridícula, coitada... O que ela tem que fazer pra invocar os macacos com asas, poxa vida! Por quê, Baum? Por quê? Ela tem que fazer meio que uma dancinha enquanto pronuncia umas sílabas palavras ("Ep-pe, pep-pe, kak-ke... Hil-lo, hil-lo, hel-lo!... Ziz-zy, zuz-zy, zik!").


sábado, 12 de março de 2016

Eita mulher, eu sou virgem!


Só coisa boa hoje. Sangue, morte, osso, estupro, virgens e um rango legal (é o que procuramos..). Preparados? Quem tá com fome, aí?

Se você não conhece a lenda do Cabeça de Cuia, aqui vai:

Ingredientes:
Pegue um cara pobre e pescador (até porque nunca vi um pescador rico, ainda);
3 xícaras e meia de fracasso extra forte no trabalho;
Adicione uma mãe também pobre (é muito importante isso) do tipo dedicada, muito dedicada;
Um bocado de fome;
1 osso;
Uma pitada de ódio;
E Sol a gosto.

Bata tudo, e é só colocar no congelador e está pronto o sorveti... ops, receita errada... tá pronto um assassinato ; )


Pra terminar... a segunda parte da nossa receita:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...