sábado, 31 de outubro de 2015

"Ela quer alguma coisa para amar"

A resenha de hoje é sobre uma animação bastante recomendada e elogiada, porém a pessoa que vos escreve enrolou horrores para ver. Isso mesmo, acabei de assistir Coraline \o/ 

Simplesmente por puro desleixo protelei em ver ao filme. Amigos já haviam me recomendado e aproveitando a temática de outubro resolvi que iria finalmente entrar por aquela "bendita" porta junto de Carolin... Ops, Coraline Jones.




Pois bem, amores, para quem não deu ao filme a chance de assisti-lo ou para os que não tiveram a oportunidade de ler a obra escrita por Neil Gaiman (assim como eu, mas por enquanto u_u), na qual a animação foi baseada, somos apresentados a uma garotinha de cabelos azuis e bastante entendiada em sua nova casa. Seus pais, longe de serem atenciosos, ficam de cara enfiada em seus computadores, catalogando espécies de plantas/insetos. Ela então resolve buscar algo para se entreter e acaba por ir em busca de um velho poço, onde conhece seu vizinho Wybie, que lhe presentearia logo mais com uma boneca de pano com traços semelhantes à Coraline. 

Essa boneca é muito mais do que parece, só digo!
Em outra falha tentativa de obter a atenção da mãe, Coraline acaba por descobrir uma pequena porta na parede da sala e curiosa, pede a mãe que a abra. Entretanto, a garota se decepciona ao perceber que por trás da pequena porta não há nada além de tijolos. Naquela mesma noite, tentando adormecer, a garota é surpreendida por pequenos camundongos invadindo seu quarto e ela, tomada por sua curiosidade, acaba por segui-los e adivinhem para onde eles a levam? Isso mesmo, para a tal porta. Ao atravessá-la, Coraline descobre um mundo bem parecido com o seu: o mesmo lugar onde sua casa se localizava, os mesmos vizinhos e até mesmo seus pais. Estes, no entanto, são bastante atenciosos e fazem o possível para que a menina sinta-se bem. A casa parece até mais iluminada e colorida e Coraline sente-se bastante confortável e feliz. O interessante nesses "pais" (e nos vizinhos) é que no lugar dos olhos eles tem botões (assim como a tal bonequinha, cof cof). 

Pois bem, esse mundo alternativo foi um presente para Coraline e ao perceber que estava de volta à realidade, não via a hora de retornar para a vida que tanto almejara. Mas esse mundo dos sonhos não é tão especial assim... O tal sonho acaba por se tornar um pesadelo quando sua "mãe" se mostra uma criatura sinistra, ansiosa por ter não apenas a presença de sua "filha"...



Achei incrível o desenrolar da história e a forma como construíram o lado obscuro desse mundo de fantasias. Me vi ansiosa e aflita para ver como Coraline iria se sobressair de tal situação. Mas o que me deixou realmente encantada foi a forma como os elementos reais foram muito bem colocados no mundo por trás da porta, por exemplo, o jardim que visto de cima formava o rosto de Coraline, as refeições cozinhadas amavelmente por sua "mãe"...

A realidade muitas vezes é monótona, repetitiva e sem graça mas nem sempre o desconhecido é especial como imaginamos. Foi essa a reflexão que tirei do filme e este é mais do que recomendado! É uma história que mistura o sombrio com a fantasia, os sonhos e a realidade e tem uma pitada de terror.

Deixem nos comentários suas impressões sobre o filme e aos que já assistiram se concordam com os pontos que abordei na resenha. Quero opiniões, viu? u_u

PS: gatos são animais com uma aura misteriosa (e bizarra, eu diria) e sempre são ótimos conselheiros, haha.



Ficha Técnica:

Título: Coraline (Original)
Direção: Henry Selick
Elenco: Dakota Fanning, Teri Hatcher, Robert Bailey Jr, Keith David... 
Gênero: Animação/Fantasia/Suspense
País de Origem: EUA

E antes que eu esqueça: HAPPY HALLOWEEN, GRIFOS \O/ Separem doces para mim viu? haha <3



domingo, 25 de outubro de 2015

Drácula de Bram Stoker (o livro)


"Ei-nos de volta à sepultura. É menos lúgubre do que à noite; o sol toma parte no espetáculo. Van Helsing levantou a tampa do caixão. Eu me aproximo. Horror! Ela está lá! Ela está bem lá! Ela está lá, tal como a vi na noite de sua morte, mais bela ainda, se é possível. Nenhuma alteração em seu rosto; a pele clara, as faces rosadas e os lábios vermelhos atestam a vida.
— Você está vendo — disse Val Helsing.
Ele insinua a mão no caixão e descobre os dentes da mulher.
— Estão mais agudos do que antes — disse ele —, e eis os dois caninos que ferem, no pescoço, as crianças."
(páginas 146 e 147)
1897! Pois é... o vampiro mais  conhecido da cultura pop teve seu livro escrito pelo irlandês Bram Stoker em 1897; o livro em si é uma reunião de fragmentos, é como se alguém que realmente existiu tivesse juntado cartas, páginas de diários e até de reportagens para montar o texto final, a forma como o Drácula é estruturado foi pra dar essa aura de veracidade à narrativa.

Nessas páginas estão várias lendas de vampiros, lobisomens e outras coisas... Dentre elas a que mais influenciou Stoker foi a do príncipe Vlad Tepes, o empalador, que corria matando gente ali pela Romênia nos tempos das Cruzadas; a história dele mistura vingança, o pavor que as pessoas tinham  dele, uma história de que era imortal, crueldade, e um nome legal. Pronto! Está feito um vampiro, certo?

sábado, 24 de outubro de 2015

Curtas animados especiais de Halloween





Olá Grifos queridos! Hoje teremos mais um especial do mês do horror e vamos de curtas de horror, eu pessoalmente não gosto daquelas historias de terror com banhos de sangue, por isso vou mostrar a vocês os curtas mais inteligentes que encontrei.


1. Who's Hungry? | Don't take Ice Cream from Strangers (Calarts):


terça-feira, 20 de outubro de 2015

Grifos indica: Hormones.

Olá Grifos, aqui é M. Darcy e vim falar mais sobre cultura oriental pra vocês...
Mentira, aqui é o Morpheus e vim fazer a usurpadora e falar de um drama pra vocês.




O drama que quero indicar se chama Hormones, que é um drama tailandês maravilhoso. é um pouco estranho assistir "séries orientais" quando se esta acostumado com series ocidentais, mas esse drama me fisgou de uma forma, e vocês tem que saber por que.


Homones é um drama colegial, com tudo o que se tem direito... Romance meigo, romance que pega fogo, brigas, polemicas, choro, risos e muito drama adolescente. Com personagens apaixonantes, cada um com seus problemas, mas que acabam se interligando. Esse drama quebra muitos tabus, por trazer temas polêmicos entre jovens, mas que são abordados com muita delicadeza. A série chega a ser quase um skins oriental, só que sem muitas drogas. Então vamos conhecer os amiguinhos de turma...

 Tem coleguinha sofrendo bullying...

Tem coleguinha envolvido com gangue...

Tem coleguinha batendo no outro pro causa da gata...

Tem coleguinha tentando sair do armario...

Tem coleguinha deixando coleguinha que não sai do armário...

Tem coleguinha na bad por causa do boy...

Tem coleguinha cracudo...





E pros apaixonados de plantão tem muito Shipp, e shipp pra todo mundo...






Esse drama é babado, confusão e gritaria. Por isso recomendo tanto. Ta esperando o que? 
Faz uma comidinha, pega os hashis e corre pra assistir. 












sábado, 17 de outubro de 2015

Não diga alô, diga o nome do seu filme de terror favorito. PT.1

Por: MORPHEUS

Não diga alô, diga o nome do seu filme de terror favorito, que você vai ganhar uma faca Tramontina amolada. 

Olá grifos, Preparem seus casacos de time de futebol americano,seus pompons de líder de torcida e sejam bem vindos ao high school dos anos 90. 
      NÃO, NÃO É ESSE HIGH SCHOOL!

              É ESSE HIGH SCHOOL!


 Hoje falaremos sobre... SCREAM!!! <3
A série da MTV baseada na franquia de filmes Panico. Mas temos que começar do moceço, então nessa primeira parte falaremos apenas da franquia de filmes, para que na segunda parte você entenda a série. 

Agora para esquentar, caso esse seja o tema da redação do ENEM,  um pouco de alusão histórica. A franquia de filmes que deu origem a serie foi estrelado por nomes bem conhecidos no cinema e na TV.

Neve Campbell que interpretava a imortal(literalmente) Sidney Prescott. Só lembrando que ela também deu vida a nossa querida bruxinha Bonnie no filme jovens Bruxas, que foi lançado no mesmo ano que pânico. Ta explicado porque ela nunca morre.


Temos também Courteney Cox, que interpreta repórter Gale Weathers. Courteney estava no auge com a série friends.


No elenco também temos a diva master Drew Barrymore, que dispensa apresentações. 
Mas que já é o primeiro alvo do assassino no filme.  
       #CHATEADA


A sinopse do filme é basicamente sobre um assassino fanático por filmes de terror, que não tem nenhum motivo aparente para escolher as vitimas. O assassino fica conhecido mundialmente na cultura pop como ghostface. 
Nos filmes ele assusta toda uma galera teenager, que ainda está no high school, gente prafrentex, que anda sempre na beca... ta morando no lance? 
Ta parei, é que o Willy Wonka ta querendo baixar aqui.



O ghostface, muito educado como ele é? não vai assim guardando a faca na sua barriga logo não. Ele conversa antes, quer te conhecer. ele é tipo a tia que vai tirar teu sangue pra fazer exame sabe?
 Ele conversa, te distrai, pra facada não doer tanto. Ele te liga
pergunta qual seu filme de terror favorito, conversa, e quando você vê já ta correndo no gramado com um louco de mascara atrás de você.


 Esse assassino não em poder de te fazer ter pesadelos, ele não volta dos mortos, 
Ele não é enorme e não tem uma serra elétrica. Não, ele não faz parte do trio maravilha do terror.

 mas ele tem um poder super útil a um assassino... ele surge do nada em qualquer porta que você abra na sua casa. Você pode passar super bonde misturado com calda de maçã do amor nas portas e janelas que ele vai conseguir entrar. 

O Ghostface é mesmo uma figura,e vai aprontar todas na sua sessão da tarde. Mentira, o horário não permite. Apesar da faca do Ghostface ser pequena faz um grande estrago. É como dizem, tamanho não é documento.


No decorrer do filme, o nosso querido Ghostface, tenta matar Sidney varias vezes, mas como ela é a filha do demônio, ele não consegue, e se torna obcecado por ela. 
Tão obcecado, tão obcecado... que persegue ela por mais 2 filmes. kkk

Em fim, o filme é basicamente isso. 2bjs tchau.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Você precisa de uma irmãzinha?





Olá Grifos queridos, hoje vamos falar dessa relação tão linda, que é a fraterna... Mas antes de começar gostaria que vocês ouvissem essa pela cantiga de roda japonesa, irão entender o motivo mais tarde.



Ei, Ei! Você já ouviu sobre a lolita estranha? Dizem que ela aparece a meia noite, perto dos sacos de lixo, toda suja, e faz uma pergunta:



Ibitsu ou イビツ (Tortura), é um mangá de Ryou Haruto, inclusive a arte; que começou a ser lançado em 2009 e tendo 14 capítulos, sendo dois extras ou especiais; é baseado em uma lenda urbana japonesa, como quase tudo de mais legal dos japas. Atualmente o mangá esta concluído e vim contar pra vocês o que achei da historia.


quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Corpse Party - Anime (Mês do Horror)


\o/ O anime da vez é Corpse Party. Há uns uns vinte anos ele era apenas um jogo 2D... Depois de remakes e continuações virou mangá e agora até temos anime (de que trata esse texto), e parece que vai sair um filme live action também. 

O que posso falar desse anime fofo, além de: espere muitos intestinos, sangue, olhos? Pois é, o que mais podemos esperar de um negócio chamado de "Festa dos Cadáveres"? Então, vamos começar, traz a bebida que pishca! 

Corpse Party: Tortured Souls (2013)

Tudo começa em uma sala de aula, onde um grupo de amigos tão contando histórias terror como uma última reunião com todos, porque uma deles vai se mudar e tão cedo a turma vai tá totalmente junta dali pra frente, o que eles resolvem fazer? Uma mandinga altamente confiável da internet, que resumindo envolve um boneco feito de papel, que cada um tem que segurar jogar o feitiço e puxar, pronto tá feito, seja feliz tentando com os amiguinhos, mas lembre-se de usar uma tesoura sem ponta pra fazer o boneco de papel ;)

Vamos continuar essa história fofa...



Na verdade, acho melhor começar as coisas das trevas...

Óbvio que o feitiço não sai do jeito que queriam, e acabam caindo uma antiga escola (Escola Primária Heavenly Host), onde teve uns assassinatos básicos de estudantes, a enfermeira numa queda de uma escada quebra o pescoço, o diretor se suicida, e por aí segue... E as almas desse povo todo o que quer? Companhia. Opa, agora é tripas, corações pra fugir dessa escola "celestial". 



O anime é bem curto, são apenas 4 episódios de 30 minutos cada, dá pra tomar esse banho de sangue em um dia. Pra quem gosta de um pouco de ultraviolência e de um "jogo de câmera" legal (a tela fica torta quando vai dar merda, sério gostei bastante desse detalhe '-') fica recomendado esse anime pra qualquer mês do ano, porque todo dia é dia...

Até a próxima, e feliz Mês do Horror.



Fiquem com a abertura macabra/fofa do anime:


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

"As pessoas entram nesse lugar e nunca mais saem dele"

Boa noite, amores \o/ Esse mês de outubro tá uma coisa linda aqui no Grifo né? Pois bem, continuando nossa programação do Mês do Horror, trouxe para vocês a resenha de um filme que marcou minha adolescência, com personagens super queridos por mim e acredito que pela maioria de vocês:



SIM! Não poderia faltar Scooby Doo e sua turma na nossa programação <3 Crescemos assistindo a turma da Mistérios S.A solucionando os mais variados casos, onde pessoas de caráter duvidoso se faziam passar por monstros ou usavam de outros artifícios para afugentar as pessoas e assim, terem espaço para concretizar seus planos. Mas o filme que escolhi - o primeiro a ser lançado baseado no desenho - nos levará para uma nova realidade de sustos.

Em Scooby Doo na Ilha dos Zumbis, nossa querida turma se cansou dos repetitivos mistérios em que "caras maus com máscaras" eram descobertos e cada um trilhou seu caminho por uma carreira: Daphne tornou-se apresentadora de um programa; Fred é seu assistente e produtor; Velma é dona de uma livraria especializada em histórias de mistério; Salsicha e Scooby são seguranças na alfândega de um aeroporto. 

Ao dar uma entrevista, Daphne revela que planeja fazer uma viagem pela Louisiana em busca de um mistério de verdade, com fantasmas reais e também desabafa que sente falta de ter toda a turma reunida. Fred resolve lhe fazer uma surpresa e quando estão prestes a embarcar, surgem do carro escolhido para a viagem Velma, Salsicha e Scooby. Partem então para a estrada, mas as primeiras experiências em encontrar os reais monstros são frustrantes: homens e mulheres mascarados, hologramas projetados... Até que durante uma pausa em que Daphne desabafa sobre o fracasso da busca, surge Lena Dupree, uma jovem que fazia compras pelo local e acabou por ouvir a conversa do grupo. Ela se apresenta como a cozinheira de uma mansão mal-assombrada, a Mansão Moonscar, localizada na ilha de mesmo nome e se oferece para levá-los até lá. A proprietária, Simone Lenoair, os recebe com uma certa relutância mas depois demonstra sua hospitalidade e passa a contar a história que cerca o lugar. 

O território onde se localiza a ilha foi tomado por Morgan Moonscar, um pirata que a utilizou para esconder seu tesouro e ao morrer, seu espírito passara a assombrar o local para evitar que as pessoas descobrissem suas riquezas. De fato, Moonscar assombra a ilha, mas ele não é o único: há confederados da Guerra Civil, figuras políticas, turistas... E digamos que eles/elas não sejam exatamente espíritos :p


O melhor da história é que esses "espíritos" não são os verdadeiros monstros que tanto procuram. Estes querem os alertar do real perigo que se esconde na ilha e para descobrir o que seria o verdadeiro mistério, convido vocês a assistirem porque já descrevi o filme quase todo, haha u_u 

Scooby Doo é uma volta ao tempo, à infância e todo aquele ar de suspense que cercava (e cerca) as aventuras dessa tchurma <3 Sou uma grande fã e espero de verdade que tenham curtido a indicação. Acredito que a grande maioria já tenha assistido, mas para os que não, façam! Tenho certeza que irão gostar. Deixarei o link para os que se interessarem:


Ficha Técnica:

Título: Scooby Doo on Zombie Island (Original)
Roteiro: Joseph Barbera, William Hanna, Davis Doi, Gleen Leopold 
Direção: Hiroshi Aoyama, Jim Stenstrum, Kazumi Fukushima
Elenco: Adrienne Barbeau, Billy West, Cam Clarke ...
Gênero: Animação/Aventura/Comédia/Mistério
País de Origem: Estados Unidos


Hanako chan, irashaimasu ka? Hai. O_O





Olá Grifos! Já faz um tempinho não é? Senti saudades e para mostrar o quanto amo vocês começei essa postagem com essa imagem muito convidativa; sim, estamos em Outubro, o mês dos dias das bruxas e de alguns outros seres sombrios. Vocês já devem ter ouvido falar do tão famoso terror japonês, certo? então... nós iremos falar das lendas urbanas japonesas, eu ia perguntar se vocês topam, mas já leram ate aqui, e não vou perguntar de novo. Mas, para que vocês não fiquem tão tensos assim vejam esse vídeo:




Como vocês sabem no mês de Outubro também comemoramos o dia das crianças, e pode ser uma surpresa para vocês, mas as duas datas estão muito ligadas, principalmente no Japão, lá as crianças ouvem estorias de terror para dormir e é o assunto preferido delas com os coleguinhas de escola. Se você está surpresa(o) seus pais nunca lhe cantaram essas musicas para você dormir:



Em síntese você deveria dormir enquanto uma bruxa ou um boi da cara preta viria lhe pegar enquanto seus país não estavam, mas ok! Humanos são interessantes!

Mas, voltando as lendas japonesas: escolhi três para que vocês conheçam, ou revejam; na verdade foi bem difícil escolher apenas três, mas vamos aos trabalhos:


segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O Exorcista (o livro) - É você, Pazuzu?


— Você disse que é o Diabo? — perguntou ele.
— Eu garanto que sim.
— Então, por que não faz as amarras desaparecerem?
— Veja, seria uma demonstração vulgar demais de minha força. Afinal, eu sou um príncipe! "O príncipe deste mundo", como uma pessoa muito estranha disse a meu respeito, certa vez. Não me lembro bem quem foi. — Uma risada baixa. E então: — Prefiro a persuasão, Karras; a união, o envolvimento comunitário. Além disso, se eu soltar as amarras sozinho, eu nego a você a oportunidade de realizar um ato caridoso. 

(página 200)

Acho que todo mundo conhece a história do filme O Exorcista de 1973, ou pelo menos já deve ter ouvido falar sobre ou imagina que é sobre como dois pôneis se conheceram no verão de 19... não pera... É um clássico do terror com muitas risadas garantidas; o que alguns podem não saber é que o filme foi baseado em um livro, que se não me engano, foi baseado em outro livro, que foi baseado em um exorcismo que aconteceu. Ansiosos por começar?



O livro de William Peter Blatty foi publicado inicialmente em 1971, e conta a história de... Vamos por partes, primeiro os personagens:

Chris MacNeil é uma atriz, que tá tendo sérios problemas com a filha: a puberdade, é aquelas coisas da idade, a voz muda, a menina começa a se ferir, a se masturbar loucamente, a falar um alemão básico, podia ser mais não é. 

Regan MacNeil(11~12anos) era uma menina normal, doce, carinhosa, que deixava uma flor no prato da mãe, seria uma pena se ela fosse possuída pelo ritmo ragatanga por um demônio chamado de Pazuzu: "Me lambe, me lambe, me lambe! Aahhhhh!". 


Padre Damien Karras, o jesuíta-psiquiatra para quem Chris perguntou qual o melhor dia pra exorcizar a filha; o problema é que ele vem passando por uma crise na própria fé, além de ter abandonado a mãe com problemas sérios de saúde (sozinha!) pra seguir como jesuíta. (Aplausos... cadê?) 


Padre Lankester Merrin é o top-exorcista, que começa o livro em uma escavação no Iraque ¯\_(ツ)_/¯ ‏. Acho que falar de outros é encher o saco, então vou pular alguns.

— Mentiroso! Mentiroso desgraçado! Diga onde está sua humildade, Merrin? No deserto? Nas ruínas? Nas tumbas para onde você escapou para fugir do próximo? Para fugir de seus inferiores, dos doentes da cabeça? Você fala com homens, seu nojento?
— "...ajude..."
— Seu lar é num ninho de pavões, Merrin! Seu lugar é dentro de si mesmo! Volte ao topo da montanha e converse com seus único semelhante!

(página 300)

"Mea culpa"

Agora o barato do livro: como o comportamento da Regan muda aos poucos acham que é por causa do divórcio dos pais, que ela não está aceitando ou até culpando a mãe; no início pensam que o fato de ela tá escondendo objetos e movendo móveis de lugar é só pra chamar a atenção.

Aí os sintomas vão piorando, ela vomita aquela coisa verde bem encorpada (que go'toso), se mija, começa a falar palavrão, a cama se sacode, pois é... os médicos depois de vários exames não encontram nada, e surge a teoria de que a menina desenvolveu uma dupla personalidade (oi?); no caso, Regan estaria se culpando pelo divórcio dos pais, e ao mesmo tempo não quer reconhecer essa culpa e para se punir surgiu essa outra personalidade demoníaca que seria o Pazuzu, pra a menina se autopunir sem precisar aceitar as coisas, e o melhor de tudo: conseguir descer escadas com estilo. =D   


Na verdade, quase todo personagem tem tecnicamente algo pra se sentir culpado, pra esconder de si mesmo; e o suposto demônio seria o que nos mostraria essas coisas nos fazendo enfrentar. "No ato de esquecer, eles tentavam se lembrar" (página 331). Em vez de se perdoar, nós remoemos o passado. 

Ah... não poderia terminar sem dizer que a revisão do livro me incomodou um pouco (vou jogar a culpa na revisão porque sou desses), teve aquelas coisas básicas de trocar uma letra, repetir um palavra, trocar sótão por porão (ou eu que não entendi direito, vai saber) até aqui tudo bem, mas teve... pera deixa eu fazer as contas... 5, 10... ok. Ao todo tiveram 51 franziu ou franzindo o cenho. Cinquenta e um! Além de 2 cenho franzido, 1 franzisse o cenho, e 2 franziu as sobrancelhas (pra dá aquela mudada). Pra um livro de 300 e poucas páginas é muita coisa. Mas deixando isso de lado um pouco, o livro é muito bom mesmo, continuo recomendando (além da capa ser incrível).

Por enquanto é só... Não se esqueçam de curtir a fanpage pra não perder nenhuma novidade do nosso Mês do Horror. Até a próxima.



Ficha Técnica

Título: O Exorcista (The Exorcist)

Autor: William Peter Blatty 

Editora: Agir 

Edição: 1ª edição (2015)

Tradutora: Carolina Caires Coelho


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...