segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

A Bússola de Ouro - Fronteiras do Universo (livro) 🐾




Título: A Bússola de Ouro

Autor: Philip Pullman


Editora: Objetiva

Tradutora: Eliana Sabino

Páginas: 365

Ano/edição: 2013




Esse livro eu conheci por causa do filme de 2007 com a Nicole Kidman e a Eva Green   Isso é igual Nárnia: amor até hoje. É uma excelente história de fantasia/distopia numa realidade diferente da nossa, onde a Igreja continuou no poder e onde cada ser humano tem uma parte de si para fora do corpo na forma de algum animal.    

Vamos com calma. ^^

Lyra Belacqua é a personagem principal do livro. Ela foi criada na Faculdade de Jordan, tendo uma aula ou outra com os professores da faculdade. Ao longo da história percebemos que há algo errado com o conhecimento do mundo dela, ele chega a ser meio atrasado em relação ao nosso, e começa a surgir aí a sútil crítica à Igreja Católica, já que é um universo paralelo onde ela manda, a ciência mantém conceitos do tipo: o Sol e os outros planetas giram em torno da Terra, ou o camaleão se alimenta de ar e por aí vai. 

A aventura começa quando um dos amigos dela de brincadeira é sequestrado... Pera esqueci de algo muito importante. Esqueci de falar do Pantalaimon!


Pois bem, Pantalaimon é o dimon ou daemon(?) de Lyra. E o que vem a ser um dimon? É um ser que lembra aqueles diabinhos que ficam no ombro dos personagens de desenho, com um pouco de totens dos nativos americanos, animais espirituais que representariam a pessoa, representariam suas emoções e serviriam como consciência e companheiros. Se eu não me engano há uma lenda grega a respeito dos dimons e foi daí que veio essa história de diabo no ombro... mas como não tenho certeza vai ficar por alto assim mesmo.

 É muito interessante ver a interação dos humanos com seus dimons. As emoções dos personagens ficam muito mais claras, principalmente nas crianças porque os dimons delas ainda não se fixaram em uma forma única e ficam mudando a todo momento; se estão com medo se transformam em um rato, por exemplo, e se escondem nas roupas de seu humano. Quero o meu.

E temos alguns tabus a respeito dos dimons. Nessa parte o universo criado pelo Pullman é muito imersivo, comprei a mitologia dos dimons, até os tabus daquela sociedade, ao ponto de ficar irritado e achar um absurdo quando o dimon de alguém é tocado por outra pessoa, isso é uma afronta! É igual tirar a armadura de um urso.


Falando em ursos... No mundo inicial da Bússola de Ouro temos uma sociedade de ursos polares (tá certo o plural?) de armadura. Um deles é integrante do grupo de Lyra, o urso chamado Iorek Byrnison. 

Quem prestou atenção viu que usei "No mundo inicial da Bússola de Ouro", sim há viajem entre mundos na história, na verdade entre dimensões diferentes de um mesmo mundo.


“— Há milhares de anos as feiticeiras sabem dos outros mundos. Eles às vezes podem ser vistos nas Luzes do Norte. Não fazem parte deste universo; até mesmo as estrelas mais distantes fazem parte deste universo, mas as luzes nos mostram outro universo, inteiramente diferente. Não é mais distante, e sim misturado a este. Aqui, neste convés, existem milhões de outros universos que não sabem uns dos outros... 

Ele ergueu as asas e estendeu-as, antes de tornar a dobrá-las. 

— Acabei de esbarrar em outros 10 milhões de mundos, e eles nem sabem. Estamos tão próximos quanto de nós mesmos, mas não podemos tocar, ver ou ouvir esses outros mundos, a não ser nas Luzes do Norte.” 


Páginas 176/177


O título original seria Northern Lights (Luzes do Norte), fazendo referência à aurora boreal, que seria o meio pelo qual as pessoas do mundo de Lyra alcançariam as outras dimensões. E é aqui onde volto ao assunto dos sequestros de crianças. Não foi apenas o amigo de Lyra a ser sequestrado. Há todo um esquema. E cada peça vai se encontrar e ter seu papel. 

Ah! Não posso esquecer de falar das feiticeiras. A Eva Green interpretou uma delas no filme. Elas são o terceiro grupo de seres que participarão da... não sei se conto. Melhor não. ;P

Pra finalizar: eu já havia assistido ao filme A Bússola de Ouro, e mesmo assim o livro ainda me deixou tenso, sério. A cena da luta dos ursos fiquei WTF? Pode não ter a fala "Isso é tudo?", mas tem uma cena que compensa. Nossa. E outro momento de tensão foi quando a Lyra vai numa aldeia investigar um fantasma, eu sabia o que ia acontecer, mas não me controlei... o livro é muito bem ambientado. Já quero reler.  


Era isso. 'Té mais.

Na verdade, ainda teria muito o que falar desse livro, talvez um dia saía uma segunda parte com spoilers. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...