segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Quilombos, folclore, sangue - Cira e o Velho



Ficha Técnica

Título: Cira e o Velho

Autor: Walter Tierno

Editora: Giz Editorial

Ano: 2010

Páginas: 232


Esse livro tava com um bom tempo na minha lista de desejados. E ainda não sei dizer se... é... ainda tô digerindo o livro.

Enfim, vamos falar de coisa boa, vamos falar de...

 FOLCLORE! 

O que chama atenção logo de cara é o uso de lendas nacionais. Temos boitatás, curupiras, animais falantes, princesas amaldiçoadas, seres vingativos, e a principalzona: a lenda da Cobra Norato, pai de Cira. 

O Walter Tierno contou algumas lendas, adaptou outras, deu uma modernizada em alguns casos (como o do Curupira, que virou uma espécie de cafetão '-') e criou lendas! O melhor exemplo disso é o crânio que repousa no ombro da Cira, que ganha vida quando ela precisa de uns dentes numa luta ou precisa interrogar alguém... esse foi o personagem mais interessante do livro pra mim. :)

 Mas não vá pensando que por ter folclore no meio que é uma história boba e infantil: tem estupros, ossos sendo regurgitados por serpentes gigantes, pessoas sendo esmagadas, cabeças arrancadas e salgadas para servirem de troféu, e... já tá bom, né? 

   Retirar informações de um morto não é a tarefa mais difícil quando se conhece a técnica. É por isso que se deve enterrar muito bem as vítimas. Nunca se sabe quem vai interrogar o cadáver depois.

   - Ela não morreu - disse a carcaça.
   - Como? Como é possível? Eu a vi morrer.
   - Há uma diferença entre morrer e a morte vir buscar-te.
Página 187

Quilombos

A história do livro passa ali pelo período da escravidão. Vemos Zumbi, escravos fugidos, fazendas sendo destruídas, ficamos um pouco no quilombo dos Palmares, e o Velho do título é o Domingos Jorge Velho, o bandeirante que caçava índios, negros e alguns seres mágicos. 

Temos batalhas, armadilhas, gente passando o facão, briga pela liberdade, pactos por poder, luxúria. Empolgantê.


Tava tão empolgado antes da leitura. Não se foi por causa das expectativas que tavam lá encima ou de ter acabado de ler Anardeus (já tem resenha), que é outro livro do Walter. Achei Cira e o Velho um tanto morno... não tinha a força e o impacto do outro. Mas Cira e o Velho tem seu encanto sedutor e um lugar na estante.    

Repetindo: você pode comprar os livros do Walter no próprio site dele (aqui), eles já vem autografados \o/ e por um bom preço - até o fechamento desse texto =D Cira tava por R$ 10,00 + frete.  

'Té outro dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...