quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Puddin!

Olá, pudins \o/ Ontem assisti à Esquadrão Suicida e tenho coisas para compartilhar com vocês. Quem me acompanha?

Bom, acredito que os trailers e sinopses espalhadas pela internet deixam bem claro o resumão da história: um grupo formado por alguns dos vilões mais perigosos e instáveis sendo recrutado para uma missão cujo objetivo é salvar o mundo de uma terrível ameaça inumana (opa!). 



Ok, agora vamos esmiuçar o bagulho ;)

Roteiro:

Ao contrário do que ouvi e li por aí não considero o roteiro do filme fraco. É simples e objetivo, nada - de fato - extraordinário. Entretanto, o que o enriquece é a história de alguns dos personagens - sejam suas fraquezas ou traumas. Temos vislumbres da vida do Pistoleiro, Arlequina, El Diablo, Magia... Conhecer um pouco mais desses personagens nos faz compreender que ser um vilão não o imuniza das mazelas do mundo e da crueldade das pessoas ao seu redor (na verdade, isso muitos vezes é o impulso da vilania).

Personagens:

Sei que seria impossível aprofundar a história de vida de cada personagem, mas para mim o Pistoleiro, Arlequina e El Diablo roubaram as cenas. Will Smith deu um show de atuação, conferindo ao personagem uma postura extremamente autoconfiante. Margot mesclou o comportamento da Arle indo de insana à divertida. Eu gostei bastante de sua atuação mas gostaria de fazer algumas ressalvas quanto à personagem.



Eu gostei do toque de humor que a personagem acrescentou à história. Era perceptível que ela sentia-se bastante à vontade com os demais do grupo, inclusive uma das minhas cenas de ação (leia-se luta) favorita tem ela como a dona da porra toda. Porém, apesar de compreender que a sua história com o Coringa é significativa (e bastante abusiva e doentia) e tinha de ser explorada no filme (até porque o personagem precisava ser introduzido ali) senti que poderia ter ido além do Coringa e toda a merda que ele faz para ela e as consequências disso. Posso estar escrevendo (e pensando) alguma lorota mas eu realmente gostaria de ver a vida da personagem sob outro ângulo - fica a dica aí DC: libera esse filme solo da Arlequina, nunca te pedi nada <3 E sobre toda a polêmica envolvendo Harley e Joker, gravaremos um podcast especialmente para discutir isso, porque tem muuuuuuita coisa pra gente conversar. Podem esperar ;)

El Diablo é aquele personagem que você mal conhece e já considera pakas. Não posso discorrer muito sobre a sua história porque seria um senhor spoiler, mas saibam que é um cara que carrega um peso absurdo sobre os ombros e o coração. Senti vontade de abraçá-lo e dizer que tudo ficaria bem </3

Amanda Waller e Katana são duas personagens femininas incríveis. De uma presença forte, significativa. Exalando o puro #GirlPower \o/

Magia é aquela personagem tipo pombo... Sua história é até convincente e no início do filme me instigou, mas lá para o meio se tornou totalmente zZzzZzzZ, apesar de sua relevância na história. 

Capitão Bumerangue estava totalmente deslocado, realmente não teve um papel significante. O Crocodilo foi um dos personagens cuja quantidade de falas fora pequena, mas deixou a sua marca e fez bonito (uma referência aqui, eu acho :p). 

E o que dizer do Coringa de Jared Leto? 



Faço parte do time que foi ludibriado pela Warner e todo o seu marketing em cima do personagem: sua participação no filme é pequena se comparada à expectativa do público. Mas vamos lá, é até compreensivo, visto que o Coringa só está lá para nos mostrar a história da Arlequina. 

Bem, deixa eu parar de enrolação e dizer o que achei do cara. Para os que não sabem, sou uma grande fã do Heath Ledger (leia-se o Coringa anterior) e não curto esse lance de comparar os atores. Para mim cada um tem seu mérito assim como é sabido que se desdobram para dar à sua roupagem ao personagem - pesquisam exaustivamente para moldar o comportamento, ensaiam vozes, posturas, etc etc. Então, Leto me conquistou. Gostei bastante do seu Coringa: um grande mafioso insano que se vale de seu poder para tocar o terror em que ousar o desafiar. É assustador ver o seu comportamento frio, manipulador e cruel para com a Arlequina e sua atuação foi magnífica ao escancarar que esse relacionamento é TOTALMENTE ácido e opressor. 

Acho mais do que válido a DC dar mais espaço para o Leto mostrar a que veio. Seu Coringa tem potencial para abrilhantar outros roteiros.

Trilha Sonora:

É quase unânime para os que já assistiram ao filme: PERFEITA. Clique aqui para ouvir/copiar o título/baixar/ouvir loucamente :p 

Para quem já conferiu, que tal dar sua opinião? Vou amar ler e bater um papo com vocês. 

PS: tem Batman sim \o/
PS ²: fica, tem cena pós-crédito também, haha.

Beeeeeeeijos de luz! Até a próxima <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...