terça-feira, 14 de junho de 2016

O lado errado da cerca - O menino do pijama listrado




Não sei por onde começar... O livro é tão curto, não sei o que seria spoiler. Não sei como cabem tantas coisas em pouco mais de 180 páginas. É tão cruel ver essa história (esse tema) da perspectiva inocente de um garoto de 9 anos. 

Saiba que adorei até a orelha do livro: "Caso você comece a lê-lo, embarcará em uma jornada ao lado de um garoto de nove anos chamado Bruno (embora este livro não seja recomendado a garotos de nove anos). E cedo ou tarde chegará com Bruno a uma cerca". 

Confesso que já tinha assistido ao filme, então já sabia do que se tratava a história... longe de isso ter estragado a experiência de ler o livro, mas vou seguir as ordens indiretas da orelha do livro e tentar não entregar muita coisa pra vocês. Pelo menos num futuro previsível vou me conter ;)

     "Ah, aquelas pessoas", disse o pai, acenando com a cabeça e sorrindo levemente. "Aquelas pessoas... Bem, na verdade elas não são pessoas, Bruno."
     Bruno franziu o cenho. "Não são?", perguntou ele, sem saber o que o pai queria dizer com aquilo.
     "Bem, não são pessoas no sentido em que entendemos o termo", prosseguiu o pai. "Mas você não deve se preocupar com elas agora. Elas não têm nada a ver com você. Não há nada em comum entre você e elas. Apenas adapte-se à nova casa e comporte-se bem, é tudo o que eu peço. Aceite a situação na qual você se encontra e tudo ficará muito mais fácil."

Página 52

Pra começo de conversa, Bruno e a família se mudam da grande casa de cinco andares na capital para outra um pouco menor (3 andares) que chamam de Haja-vista porque o Fúria assim ordenou.

E o livro segue assim: numa sutileza imensa, desde de o menino reclamar que na casa antiga são obrigados a apagar as luzes todas as vezes que chega a noite ("'Todos têm que fazer isso', disse a mãe. 'É para a nossa segurança'" página 15) até ele não saber como pronunciar certos nomes, ou mesmo saber o significado de certas situações ("'Ei, você!' gritou ele, acrescentando, então, uma palavra que Bruno não entendeu. 'Venha cá, seu...' Ele disse a tal palavra novamente." Lá na página 71).

Tudo é encarado como se fossemos realmente um guri de 9 anos explorando o mundo, se perguntando qual a grande diferença entre ele e as pessoas que 'stão do outro lado da cerca; só porque eles estão mais magros e um pouco mais cinza são algo proibido? Por que ele não pode ir brincar com os outros meninos? Por que nós não podemos?




Ficha Técnica


Título: O menino do pijama listrado

Autor: John Boyne

Editora: Seguinte

Tradutor: Augusto Pacheco Calil

Páginas: 187




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...