segunda-feira, 1 de junho de 2015

Uma vida dividida por My Mad Fat Dairy - MMFD.







ATENÇÃO! O Grifo alerta que essa resenha vai tratar de uma série que está pessoalmente envolvida com o forninho de quem a escreveu.


Uma vida dividida entre antes e depois de My mad fat dairy, significa que foi a primeira e única serie que captou todas as minhas inseguranças em uma única personagem, e também destruiu minha já não muito bem sucedida vida amorosa.


A série se passa na década de noventa do século passado, as melhores pessoas nasceram nessa época,
narrada pelo diário da própria conta a historia Rae (Sharon Rooney) uma garota que está tentando voltar a ter uma vida normal depois de sair de um hospital psiquiátrico.




Acontece que Rae tinha depressão, mas sua mãe (Claire Rushbrook)não conseguiu perceber que a filha estava doente, ate que um dia Rae chegou ao pico de sua doença e tentou suicídio; e a historia começa a partir do ponto em que ela está melhor e esta saindo do hospital e suas primeiras dificuldades incluem se separar de uma amiga muito querida e fofa que ela fez no hospital chamada Tix (Sophie Wright).



Acaba que nos primeiros meses fora do hospital ela é obrigada a fazer terapia, já que ela ainda não está totalmente recuperada e precisa de algum apoio pra recomeçar a vida, mas o seu psiquiatra é substituído pelo professor Quirrell...




Não, pera... pelo Dr. Kester (Ian Hart) :D




A verdade é que eu realmente me identifiquei com a Rae, não é fácil ser adolescente, muito mais quando você não segue o padrão de beleza das pessoas infelizes sem chocolate. Você sempre acha que se as coisas não dão certo, é por que você não é atraente ou legal o suficiente; comer se torna algo errado, no fim as melhores coisas da vida viram crime. É difícil construir sua autoestima quando tem tanta gente ou dizendo que você está errada ou que se cala (ainda acho que quem se cala é ainda pior) e no caso da Rae esse é só um dos motivos de sua insegurança.



Enfim uma vez com o apoio das pessoas que a amam e cuidam dela, Rae começa a viver de fato, sem esquecer dos amigos do hospital, é claro. Assim que ela sai reencontra sua grande amiga vadia, que mesmo que erre muito consegue ser uma boa amiga, Chloe (Jodie Comer) é daquele tipo "morde e assopra" mas dividiu com Rae um dos bens mais preciosos da vida seus amigos que são:

                                                                        Chloe!

Izzy (Ciara Baxendale), que é uma fofa e parece um anjo, amo essa personagem, mas as vezes ela é muito bobinha! <3


Chop (Jordan Murphy, o idiota mais legal do mundo:


Artchie (Dan Cohen): o carinha lindo e fofo quatro estrelas:






Rae apesar de suas inseguranças e de sua depressão ainda consegue levar a vida com um bom humor memorável, e tudo fica melhor quando se tem amigos tão legais, que parecem com os meus! As cenas que ela imagina as situações mais inusitadas do mundo são as melhores...







E ainda tem o melhor que deixei para o final, o Lindo, maravilhoso e todo gostoso, Finn (Nico Mirallegro), que é bruto porem com classe, que sempre ajuda a Rae quando ela mais precisa em uma reciprocidade incrível, aquele tipo de amizade que o amor é tão grande que tem que mudar pra algo diferente, envolvendo atração física, o que nós chamamos de amizade colorida!








Como eu disse MMFD destruiu minhas esperanças de vida amorosa ou de recuperar meu forninho, não tenho nem ideia de como é ter um Finn na minha vida... (Risos) sempre quis escrever isso!

Enfim, a serie tem duas temporadas já lançadas, sendo que a primeira saiu em 2013 e a quarta e ultima sai esse ano, acabei de ver que começa nesse mês a terceira temporada; e eu já tô esperando ansiosamente desde do inicio do ano, mas quero que vocês me contem se já sofreram bulling, ou se conhecem alguém assim e o que acham que se deve fazer, e quem já assistiu pode reclamar se eu esqueci de comentar algo.

Amo vocês e ate a próxima! ^^



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...