sexta-feira, 13 de março de 2015

Into The woods





Considerações iniciais.

Esta que vos escreve realmente ama produções musicais e se pudesse moraria dentro da Broadway, nem que fosse para limpar o chão, se pudesse ver os espetáculos; como sou pobre e não terei a oportunidade de frequentar o mais famoso teatro do mundo e ver as melhores peças musicais, tão cedo, minha melhor chance é ver os filmes musicais, que geralmente são adaptações cinematográficas de roteiros teatrais.

Sou fã do melhor ator de todos, Johnny Depp e já me criticaram por isso algumas vezes, mas prefiro deixar isso de lado aqui, a questão é que foi assistir Into The woods por dois motivos principais, o já citado lindo ator e a diva e dona disso tudo aqui Meryl Streep, estava esperando que todo o elenco fosse muito talentoso, mas não esperava que fosse tão fantástico, todos esses atores e atrizes fizeram um trabalho de cair o queixo. Vou mostra a vocês e tenho certeza de que vão querer ver o filme.



Ficha técnica do filme:

Titulo original: Into the woods

Titulo no Brasil: Caminhos da floresta

Distribuidores: Disney/ Buena vista

Diretor: Rob Marshall

Áudio original: Inglês

Bilheteria no Brasil: 137.161 ingressos

Ano: 2014



Bem, para começar a explicar...

Como eu já mencionara anteriormente, a maioria dos musicais produzidos no cinema é uma adaptação de roteiros de musicais da Broadway, com Into the Woods não foi diferente; Essa peça estreou no mais famoso teatro do mundo em 1987, e foi premiada com os Tony awards de melhor trilha sonora e melhor livro musical. (o Tony Awards seria como o Oscar dentro do teatro). Esse filme foi o resultado da terceira tentativa de adaptação do roteiro teatral para uma versão cinematográfica, e a parceria entra o diretor Rob Marshall e Johnny Depp, que acontecera pela primeira vez em "Piratas do Caribe: Navegando em águas misteriosas", se repete na adaptação feita pela Disney em parceria com a Buena vista.

Só um pensamento que me passou pela cabeça enquanto escrevia esta resenha: "Por que o Oscar é tão famoso e o Tony Awars não?' e ai me veio a ideia de que o percentual de pessoas no mundo que tem acesso a cultura do teatro é minima, enquanto que o cinema tem um alcance muito maior de publico e isso afeta diretamente a popularidade da entrega de prêmios nesses dois ramos artísticos. Teatro é para um grupo restrito.

Da sinopse do filme em si:

Bom, o filme vai recontar as historia de contos de fadas, mas de uma forma um tanto diferente, por dois motivos principais: o primeiro é que todos os personagens passam pela floresta em algum momento (Dai o nome do filme/peça), e o segundo é que há uma “historia principal” que liga todas as outras e assim faz com que os personagens interajam entre si, além é claro dos personagens de suas próprias historias.

O primeiro ponto a ser observado é que essa “historia principal” é a do padeiro (James Corden) e sua esposa(Emily Blunt) que desejam muito um filho, e descobrem logo que sua infertilidade é devido a uma maldição jogada em sua família por uma bruxa (Meryl Streep), cujo o pai do padeiro roubara sua horta e levara seus feijões mágicos. ela por sua vez foi amaldiçoada por sua própria mãe, que lhe tirou a juventude e beleza, por não conseguir guardar os feijões; Esta bruxa lhes aparece, e não tão pacientemente, lhes explica a situação e oferece um acordo para quebra da maldição, para que enfim possam ter seu tão sonhado bebê; tudo isso contando, é claro. (Ora bolas, trata-se de um musical afinal). O acordo consistia em uma lista de itens que o casal deveria trazer a bruxa ate a meia noite do terceiro dia após o acordo ser fechado, que é também o tempo em que todo o filme acontece. A lista incluía:

- Uma vaca branca, que produzisse muito leite;

- Uma capa vermelha com sangue (não me perguntem, logica da Broadway!);

- Uma mecha de cabelo amarelo como milho;

- Um sapato de ouro puro;

O ponto chave é que todos os personagens das outras historias tem os itens que o casal precisa, e é ai que os personagens começam a interagir. Outro ponto interessante é que os personagens tem consciência de sua condição, como personagens, e de que pertencem a uma historia e que não devem se desviar dela. Quando lia contos de fadas, quando criança, sempre imaginei que para os personagens tinham suas vidas narradas, sem se dar conta de sua realidade. Mas essa ideia é fascinante, nessa humilde opinião. ^^

Sobre os atores que participaram do filme e suas maravilhosas performances, para começar podemos falar da bruxa, que foi interpretada pela diva Meryl Streep, que é de longe a mais experiente, e com musicais então... além da linda voz, Merryl deu a personagem um certo tom cômico e dramático ao mesmo tempo, ela era irônica e não pensa duas vezes em lembrar o padeiro e sua esposa quem estava no controle ali.





Corden e Blunt foram impecáveis como o padeiro e esposa, sendo talentosos como são, mostraram como o casal eram um o complemento do outro e como essa experiência fizera com que eles relembrassem sentimentos já deixados um tanto de lado, e melhoraram sua relação. Anna Kendrick e Chris Pine fizeram um casal mais engraçado que qualquer outra coisa, pausa para o cara de pau do príncipe do Pine, e os trejeitos super divertidos. O mais divertido é que a Cinderela passa três noites fugindo do príncipe dela (Chris Pine) que fica angustiado: "Como é possível uma garota fugir de mim?" 





As crianças que participaram me deixaram de queixo caído, muito talentosas, primeiro aparece o lindo do Daniel Hunttlestone, que deu uma energia e vivacidade para o João, eu nem gosto muito dessa estória, mas com ele lá eu curti; e depois vem a fofinha da Lila Crawford que trouxe uma chapeuzinho como aquelas meninas que tem uma resposta para tudo e extremamente gulosa.





É bem verdade que eu deixei para falar do lobo, porque é o Johnny Depp, vocês não podem me culpar, enfim, a participação dele foi curtinha, mas valeu cada segundo, quando aquele homem canta acontece algo diferente comigo... <3




Claro que os secundários também foram fantásticos, e mesmo sendo leiga tanto em cinema quanto em teatro, posso imaginar quealgumas personagens tiveram suas participações reduzidas na versão do roteiro para cinema, mesmo que tivessem um papel importante na historia, como a Rapunzel, que pouco apareceu na historia.




Conclusão:

Enfim, não tem muito o que eu possa dizer, sem passar spoiller, mas basta saber que é uma estória incrível, que nos faz ver que nem sempre os finais dos contos de fadas são os melhores ou mais felizes; os personagens de Into the woods são como pessoas comuns que aprendem com seus erros e foi essa uma das características que mais me encantou na estória.


Esta humilde pessoa que assistiu ao filme e escreveu esta resenha mediana, não conseguiu encontrar defeitos, em um filme que é uma adaptação de um musical, com a Meryl e o Depp no elenco; se o caro leitor conseguir, favor deixar aqui nos comentários. Obrigada meus queridos e ate a próxima. ^^

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...